Pássaros na floresta amazônica

Pássaros da floresta amazônica

Por muitas décadas, ornitólogos e amantes da natureza de todo o mundo viajaram para a América do Sul para observar a riqueza e as cores da numerosas espécies de pássaros na floresta amazônica.

Este não é um treinamento gratuito: já em 1970, o ornitólogo suíço-americano Rodolphe Meyer de Schauensee assegurou em sua obra "Um guia para as aves da América do Sul" (Um guia para as aves da América do Sul) que não havia região no mundo com tantas espécies de pássaros como na Amazônia.

E mesmo assim, fazer um catálogo completo de todas as aves que habitam esta parte do mundo é uma tarefa complexa. Estima-se que em toda a região (que inclui grande parte do Brasil, Venezuela, Colômbia, Peru e outros estados), o número total seria de cerca de 1.300 espécies. Destes, cerca de metade seria endêmico.

Para chegar a essa conclusão, foram utilizadas estatísticas sobre o número de aves na floresta amazônica manejadas por diferentes organizações. Algumas dessas espécies são encontradas apenas em determinados hábitats regionais, enquanto outras apresentam distribuição mais ou menos homogênea pela Amazônia.

Aqui está uma amostra das aves mais representativas da floresta amazônica:

raptores

A região amazônica abriga várias espécies de aves de rapina únicas no mundo. O mais conhecido é o Aguia de rapina (Harpia harpyja), que atualmente está ameaçada de extinção. No entanto, ainda pode ser encontrado na Colômbia, Equador, Guiana, Venezuela, Peru, Suriname, Guiana Francesa, sudeste do Brasil e norte da Argentina.

Aguia de rapina

Aguia de rapina

Com quase dois metros de envergadura, é uma das maiores águias do mundo. Sua plumagem cinza, branca e preta é, junto com sua crista peculiar, seu principal diferencial.

Outras aves de rapina típicas desta região são os falcão enigmático (Micrastur mintori) onda coruja de óculos (Pulsatix perspicillata).

Beija-flores e passarinhos

O maior grupo de pássaros da floresta amazônica são, sem dúvida, os pequenos pássaros, cantando ou não. Entre eles existem algumas espécies muito representativas, como o topázio de colibri (Topaza pella), com sua cauda longa e batendo rápido. Este belo pássaro tem plumagem brilhantemente colorida e usa seu bico fino para sugar o pólen das flores. É amplamente distribuído em toda a região.

Beija-flor topázio

Beija-flor topázio

Existem muito mais passarinhos na Amazônia, um catálogo imenso. Para citar um dos mais conhecidos, citaremos o nuthatch vermelho (Dendrocolaptes picummus), que é uma espécie de pica-pau. Menção especial para ave de médio porte, mas muito exótica e popular: o Tucano (Ramphastos tocou), muito reconhecível pelo seu enorme bico.

Gallinaceae e patos selvagens

Existem muitas outras aves na floresta amazônica que vão nos surpreender. Espécies da família gallinaceae têm pernas robustas, bico curto e geralmente não podem voar ou só são capazes de voos curtos em baixas altitudes.

Camungo

Camungo

Nesta categoria destaca-se o camungo (Anhima cornuta), um pássaro parecido com um peru facilmente reconhecível por uma pequena saliência que se projeta acima de seu bico.

Em uma região com tantos rios, canais e lagoas quanto a Amazônia, é lógico encontrar muitas aves da família dos patos, isto é, patos e semelhantes. O Ganso orinoco ou pato wigeon São duas espécies muito típicas, sem esquecer as Huangana, um pato selvagem com plumagem muito colorida.

Papagaios e araras

Esse tipo de pássaro é sem dúvida o primeiro que vem à mente quando pensamos na fauna da Amazônia. Existem muitas espécies de araras, de vários tamanhos e características físicas. O arara-azul (Anodorhynchus Hyacinthinus), também conhecida como arara-azul, é provavelmente a mais popular. Possui uma plumagem viva, predominantemente azul, com penas douradas no queixo. Infelizmente, é uma espécie criticamente ameaçada de extinção.

arara

Arara-azul

Outra espécie muito marcante é a arara verde (Ara chloroptera), que podem ser encontrados em várias partes da região amazônica. Esses animais se distinguem pela força de seus bicos, sua inteligência e sua longevidade, já que podem viver 60 anos ou mais.

Pássaros carniceiros

Espécies de aves carniceiras, que se alimentam de restos de outros animais mortos. Você também pode encontrar esse tipo de ave na floresta amazônica. Dentre eles, há um que se destaca dos demais: o urubu-rei (Sarcoramphus papa) Não é um animal particularmente gracioso por causa das manchas coloridas e protuberâncias que estragam seu rosto.

urubu

Urubu-rei

 

No entanto, deve-se reconhecer que, como seu parente andino, o CondorTem um certo ar aristocrático que o torna especialmente atraente. Dependendo da área da Amazônia em que vive, essa ave recebe diferentes nomes, como condor da selva o rei zamuro.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*