Festas e tradições na Gran Canaria

Tradições grancanarianas

Entre os eventos de maior destaque que a ilha oferece aos cariocas e Turistas vêm de todo o mundo, possivelmente os famosos carnaval que ocorre entre fevereiro e março. Esse é um show que não tem nada a invejar do Brasil. A festa dura várias semanas e se concentra principalmente em Parque Santa Catarina.

O primeiro domingo de maio é comemorado Festa de são josé, por meio de feiras de artesanato e animais. Durante esses dias, a população local mostra com orgulho aos visitantes suas tradições, pprodutos típicos da terra, e tudo temperado com boa música local, comida e bebida que é compartilhada por todos.

No início do verão, em Junho, especificamente no dia 23, a festa da padroeira da cidade é celebrada em Las Palmas, são João. Nesta ocasião, muitos eventos culturais e fogos de artifício são organizados no Praia de Las Canteras, tornando-se um cenário natural para a contemplação dos impressionantes fogos de artifício que ardem à noite e da música que toca até o corpo durar.

Durante o mês de junho, por ocasião do Corpus Christi, Las Palmas é coberto de cores. Nos dias do evento, que não tem data específica, sempre dependendo do calendário litúrgico da Igreja Católica, as ruas estreitas da cidade são atapetadas de flores de mil cores, que se estendem ao longo de todo o percurso da procissão realizada pelo guardião com o Corpo de Cristo, sob as espécies de pão.

No último domingo de julho o Festa aquática. Esta tradição remonta ao século XIX e surgiu como um momento de oração para evitar o risco de epidemias e para implorar a chuva para aliviar um período de forte seca. O evento ocorre na época da colheita, quando são colhidos os frutos da semeadura.

Com a chegada do verão, no dia 4 de agosto, é possível participar do Festa do Ramo no município de Agaete. A tradição remonta a uma antiga lenda que fala de danças em homenagem à chuva .. Os locais e muitas outras gentes vindas de fora agitam ramos de pinheiro e eucalipto, acompanhados pela música da banda local. O desfile termina à beira-mar, onde o farfalhar dos galhos na superfície das águas evoca o som da chuva.

Em 7 e 8 de setembro, o Festa da Virgen del Pino. Este festival, que data do século XV, realiza-se em Teror e é dedicado à aparição da Virgem Maria, Padroeira da ilha, que ocorreu em 1481, no topo de um pinheiro, em frente ao pastores. Esta é a tradição religiosa mais importante de toda a ilha, e todos os anos reúne milhares de pessoas de todo o arquipélago e não só.


Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*