O que ver em Victoria Falls

Cataratas Vitória

Em um local entre os países do Zimbábue e Zâmbia, uma cachoeira forma um arco-íris, constituindo um dos espetáculos naturais mais incríveis não só da África, mas também do mundo. Deixe-se envolver pela vida que emana Cataratas Vitória através desta jornada emocionante. Voce vem com a gente?

Breve introdução às Cataratas Vitória

Arco-íris em Victoria Falls

A África é um continente cujas propostas naturais o tornam um dos mais fascinantes do mundo. Um grupo de países onde safaris, vulcões adormecidos ou suas selvas constituem um mosaico único de experiências. Mas se há um lugar para visitar pelo menos uma vez na vida, é sem dúvida as Cataratas Vitória, cachoeira de até 108 metros de altura e 1.7 quilômetros de largura por meio de pular no rio Zambeze tecido entre os países do Zimbábue e Zâmbia.

Uma joia natural que se tornou a principal atracção durante uma viagem a um dos dois países anteriores ou ao vizinho Botswana, Namíbia ou África do Sul, sendo este último aquele que oferece a melhor combinação de voos no que diz respeito a desviar para esta maravilha do água e vida.

Descobertas no Oeste pelo explorador escocês David Livingstone, que decidiu batizá-las em homenagem à Rainha Vitória, as cataratas são chamadas localmente de Mosi-oa-Tunya, mais conhecidas como "a fumaça que troveja". Um lugar que após ser declarado Património Mundial pela Unesco Em 1989, iniciou sua projeção para um mapa turístico no qual as Cataratas Vitória também se consolidaram como uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo.

Você gostaria de saber como é quando você se aproxima desta gigantesca língua de água?

Visitando Victoria Falls

Queda d'água em Victoria Falls

Os pontos de partida ao visitar as Cataratas são as cidades de Victoria Falls, no Zimbábue, e Livingstone, capital da Zâmbia. Ambos os lugares podem ser perfeitamente abordados como uma extensão durante uma viagem à África do Sul, por exemplo, ou de forma concentrada durante uma experiência no continente africano.

Dois lugares que disputam o que há de melhor na hora de obter as melhores vistas panorâmicas das cachoeiras, Zâmbia é considerada superior, pois oferece melhores vistas enquanto o avistamento do Zimbábue é mais difícil devido à quantidade de nuvens de vapor que se formam nas falésias adjacentes. No entanto, os dois países são ideais para optar por hospedagem em uma de suas cidades próximas e decidir como deseja visitar as cachoeiras, seja de helicóptero ou a pé.

Se decidir por este último caminho, percorrerá os 20 quilômetros que separam Livingstone das cataratas e caminhará até chegar ao que é conhecido como «Piscinta do diabo«, Uma piscina natural onde se pode tomar banho quando o caudal é mais baixo, pois na época das chuvas pode facilmente atingir níveis de um metro em poucos minutos. A melhor maneira de começar neste paraíso é onde você poderá contemplar o arco-íris que já viu antes de desfrutar das inúmeras atividades que giram em torno das Cataratas Vitória.

Uma delas é prática bungee da famosa Ponte de Ferro, suspenso a mais de 100 metros acima do rio. Uma forma diferente de vivenciar o impacto das quedas por um preço razoável, já que se preferir voar sobre a cascata a bordo de um avião ou helicóptero, o preço pode chegar aos 300 euros numa viagem que envolve a travessia de um lado ao outro outro em questão de minutos. Depois, nada melhor do que tomar um chope em um dos bares com vista para o rio antes de tentar tirar fotos do 16 pontos de vista que se encontram no abismo.

Existe também a possibilidade de atravessar a ponte acima mencionada que liga a Zâmbia ao Zimbabué, mas para o fazer é necessário ter um visto múltiplo. Ideal se você deseja vivenciar o contraste entre os dois países definido pelas perspectivas da cachoeira.

Mas se há uma atração que você deve experimentar ao visitar as Cataratas Vitória, é sem dúvida a possibilidade de fazer um cruzeiro no rio Zambeze, principalmente ao entardecer. Ideal para aproveitar o potencial natural das cachoeiras, o cruzeiro custa cerca de US $ 60, mas vale a pena na hora de avistar rinocerontes ou zebras espreitando para beber.

Pôr do sol e cruzeiro no rio Zambeze

Na hora de escolher a melhor época para viajar para Victoria Falls é sempre bom saber que o período de chuvas vai de dezembro a abril. Durante este período, o caudal do Rio Zambeze é muito mais elevado, pelo que é impossível tomar banho no The Devil's Pool e o próprio transbordamento provoca tantas nuvens de vapor que é ainda mais difícil contemplar com clareza este espetáculo natural. Por este motivo, recomendamos que você visite as quedas em junho ou julho, já que durante a estação seca que vai de agosto a novembro, o fluxo pode ser reduzido. Porém, e apesar das peculiaridades, qualquer momento é bom para visitar as Cataratas Vitória.

Desfrute de um dia no paraíso e deleite-se com a chance de explorar o charme de cidades como Livingstone ou mesmo reserve uma noite para ficar em um dos muitos hotéis da região. Você pode imaginar ouvir o som das quedas à noite antes de dormir? Sim é possível.

As Cataratas Vitória são um dos grandes deleites naturais da África e se tornam a melhor maneira de se conectar com outras atrações na metade sul do continente. Aproveite e conecte-se com o Parque Nacional de Chobe, o lugar que reúne o maior número de elefantes do mundo em Botsuana, continua até Delta do Okavango e seus leões nadadores ou continuar até Namíbia, aquele país onde o Deserto do Namibe forma um lugar único.

Caso contrário, você sempre pode aproveitar a oportunidade para descobrir melhor a África do Sul, aquele país onde parques como o Kruger e seus Big Five se tornam a melhor maneira de se conectar com as Cataratas Vitória para vivenciar a viagem de sua vida.

Você gostaria de visitar as Cataratas Vitória?


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*